Fale com a
secretária

Artigos

Paralisia Facial - Saiba por que, você não deve copiar os exercícios da internet!

A paralisia facial periférica ou de Bell, é uma condição que pode afetar a qualquer um de nós. Pode ter várias causas como inflamatórias causada por vírus como herpes zosters, vírus da mononucleose, da gripe ou outros; causas traumáticas (extração dentária, colocação ou extração de piercings), problemas vasculares, estresse mental.


A Paralisia periférica geralmente afeta o nervo-facial, mas pode também afetar o nervo óculo-motor. Os músculo da face têm comportamentos diferentes, dependendo da sua inervação e da sua constituição, têm uma resposta ao exercício diferente dos outros músculos do corpo. Em caso de paralisia facial, deve-se procurar o médico o mais rápido possível para identificar a causa e tratá-la.

 

Logo após procurar o fisioterapeuta que avaliará as sequelas e utilizará o tratamento adequado. Na nossa experiência, fazemos uma avaliação detalhada e dependendo das sequelas, que podem ser motoras, gustativas, óculo-motoras, de fonação ou deglutição, ou todas, utilizamos procedimentos como terapia por feedback, exercícios, facilitação neuromuscular proprioceptiva, acupuntura. Podendo variar a sequência de acordo com o caso e da recuperação.


Como vocês podem perceber, se a Paralisia de Bell, não for bem avaliada e corretamente tratada, pode trazer muitos prejuízos ao paciente, principalmente para autoestima.


Dependo do grau da lesão, ou do tempo que o paciente levou para procurar ajuda, algumas disfunções ou deformidades podem ser fixadas, necessitando assim da intervenção de um cirurgião plástico, de um fonoaudiólogo, ou as vezes de um psicólogo.

 




LONGEVITÀ - Centro Clínico, Fisioterápico e Multiprofissional

Desenvolvido por Légulas