Fale com a
secretária

Artigos

Duas pessoas com a mesma estatura pesam 100 kg, as duas são obesas?

 

Vai depender da composição corporal dessas pessoas, a quantidade de água, proteínas, gordura, glicogênio, minerais e a quantidade das diferentes massas, variando de indivíduo para indivíduo e ainda conforme a idade e sexo. 

 

A verificação do peso é importante? Sim. Mas, não é única forma de avaliar nutricionalmente uma pessoa. 

 

Hoje temos muitos estudos que relacionam a concentração excessiva de gordura na região abdominal com maiores riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, hipertensão e doença cerebrovascular.

 

No momento da avaliação nutricional pode ser usado o Índice de Conicidade (IC) também empregado para identificar a obesidade abdominal.

 

Método simples em aferição de medidas que podem ser utilizadas para qualquer faixa etária, apresentam as vantagens da rapidez e custo acessível. Baseia-se na ideia de que o corpo humano adquire o formato de duplo cone com acúmulo de gordura ao redor da cintura.

 

É uma das formas de avaliação nutricional e com a finalidade de realizar o planejamento de intervenções de forma eficaz, minimizando os agravos da obesidade e promovendo a saúde e a qualidade de vida. 
A Organização Mundial de Saúde afirma que a obesidade é um dos mais graves problemas de saúde que temos para enfrentar e até 2025, a estimativa é de que 2,3 bilhões de adultos ao redor do mundo estejam acima do peso e atualmente no Brasil 20,7% das mulheres têm obesidade e 18,7% são homens.

 

O excesso de peso, por si só, já é um fator de risco importante e hoje enfrentamos outra pandemia, o covid-19, e a obesidade está relacionada ao agravamento da infecção pelo Sars-CoV 2.  

 

Destaca-se ainda que as pessoas em risco ao covid-19, que estão em quarentena, ansiosas e com alto consumo de alimentos ultraprocessados, com muito açúcar, uma quantidade excessiva de sódio, gorduras e a ausência de atividade física, condições que favorecem a piora o estado nutricional.

 

A orientação para que a alimentação nesse período contenha um alto consumo de alimentos in natura como frutas, verduras, os diferentes tipos feijões, arroz e alimentos integrais. Evitando as bebidas açucaradas, os alimentos com excesso de açúcar e sal. Procure um profissional de confiança para realizar a avaliação nutricional e receber orientações nutricionais individualizadas.

 

 


Dra Rosângela


LONGEVITÀ - Centro Clínico, Fisioterápico e Multiprofissional

Desenvolvido por Légulas